SEMEADORES DA PALAVRA DE DEUS - A PORTA DE DEUS PARA A SALVAÇÃO.


 
InícioPortalRegistrar-seConectar-se

Porque em Cristo Jesus nem a circuncisão, nem a incircuncisão tem virtude alguma, mas sim o ser uma nova criatura. Gálatas 6:15

ESCOLA BÍBLICA
ORAÇÕES
Quem está conectado
28 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 28 Visitantes :: 1 Motor de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 183 em Ter 19 Nov 2013, 18:07
Últimos assuntos
» Como saber se algo é da vontade de Deus ou não para minha vida?
Ontem à(s) 22:44 por Henrique

» Caio Fábio é preso e levado para a Papuda
Ontem à(s) 18:48 por Henrique

» “É só o começo”, diz Estado Islâmico ao assumir atentado terrorista em show de Ariana Grande
Qua 24 Maio 2017, 17:32 por Henrique

» Quem morre sem ouvir o Evangelho não está condenado automaticamente, explica pastor
Qua 24 Maio 2017, 16:31 por Henrique

» VERSICULO DO DIA
Qua 24 Maio 2017, 01:30 por Paulo Cezar

» Carta Paul David Washer sobre ataque cardíaco
Ter 23 Maio 2017, 22:11 por eliana

» Minuto com Deus!!!
Seg 22 Maio 2017, 18:45 por Paulo Cezar

» Como odiar a sua vida
Dom 21 Maio 2017, 18:12 por Henrique

» TE CONVIDO HOJE A ACEITAR A JESUS COMO SEU UNICO E SUFICIÊNTE SALVADOR DE SUA ALMA.
Dom 21 Maio 2017, 15:56 por davi

» Escola bíblica mes de maio Tema de Hoje a transfomação do apostolo Paulo.Sua participação aqui.
Dom 21 Maio 2017, 15:49 por davi

» Escola bíblica mes de maio Tema de Hoje a transfomação e restauração do apostolo Paulo.
Dom 21 Maio 2017, 15:46 por davi

» "Se isso não for Amor" - Verdade cantada !!!
Dom 21 Maio 2017, 13:02 por Henrique

» NASCIDOS DE NOVO E O NOVO NASCIMENTO Jo.3.
Sab 20 Maio 2017, 15:57 por guganic

» O cristão deve se envolver na política?
Sex 19 Maio 2017, 14:11 por M.Rogério

» Eu tenho medo...
Qui 18 Maio 2017, 21:58 por Henrique

» Jesus Cristo é Deus?
Ter 16 Maio 2017, 22:58 por Henrique

» Donald Trump reitera proteção à liberdade religiosa: “Não adoramos governos, e sim a Deus”
Ter 16 Maio 2017, 20:42 por Henrique

» Ativistas ateus prometem derrubar na Justiça decreto de Trump que garante liberdade a pastores
Ter 16 Maio 2017, 20:36 por Henrique

» Assisti 5 vezes e 5 vezes chorei a ver esse vídeo
Seg 15 Maio 2017, 23:59 por M.Rogério

» TODOS PRECISAM VER ESSE VÍDEO!!!
Seg 15 Maio 2017, 15:06 por Paulo Cezar

» Ideias têm consequências
Dom 14 Maio 2017, 22:49 por Henrique

» Escola biblica mes de maio, Tema caráter restaurado .Sua participação aqui
Dom 14 Maio 2017, 16:27 por davi

» Escola biblica mes de maio, Tema caráter restaurado .
Dom 14 Maio 2017, 16:23 por davi

» Transformações!
Dom 14 Maio 2017, 16:06 por M.Rogério

Navegação
______ _______ ______ ______ _______ _______ ______ _______ ______ ________
Choose Your Language
English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
BÍBLIA EM ÁUDIO

Fórum grátis

DICIONÁRIO BÍBLICO



FIQUE POR DENTRO


imprimir uma pagina


Compartilhe | 
 

 DIFERENÇAS DOUTRINÁRIAS - E o Ecumênismo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
silas gomes de souza
. . .MEMBRO ESPECIAL
.   .   .MEMBRO ESPECIAL
avatar

RELIGIAO : cristianismo
Masculino Mensagens : 1604
nascido em : 21/07/1958
inscrito em : 22/11/2012
Idade : 58
Localização : SÃO PAULO - CAPITAL

MensagemAssunto: DIFERENÇAS DOUTRINÁRIAS - E o Ecumênismo   Ter 26 Mar 2013, 16:33

DIFERENÇAS DOUTRINÁRIAS

Uma vez que as denominações cristãs alegam fundamentar seus ensinos na Bíblia, porque existem diferenças doutrinárias entre elas?
Muitos teólogos e líderes cristãos estudam a Bíblia em busca de endosso para suas teorias doutrinárias, sem permitir que o próprio consenso das Escrituras os ensinem. Enquanto os assim chamados conservadores da extrema-direita tentam manter a Bíblia presa às suas tradições humanas (tradicionalistas), os liberais da extrema-esquerda procuram reler as Escrituras da perspectiva da razão humana (racionalistas), ou da experiência pessoal (existencialistas) ou da cultura moderna (culturalistas).

É comum encontrar indivíduos que rejeitam determinados ensinos das Escrituras, de aplicação universal, sob a alegação de que “a maioria crê diferente”, “a tradição da igreja ensina de outra forma”, “isso foi só para os judeus”, “o Espírito me revelou o contrário”, etc. Não reconhecendo mais a autoridade exclusiva das Escrituras, tais pessoas advogam um subjetivismo hermenêutico que tem contribuído para aumentar ainda mais esse grande mosaico de ensinos conflitantes.
Existem, no entanto, vários movimentos que procuram eliminar ou, pelo menos, minimizar muitas dessas diferenças doutrinárias.

O mais expressivo deles é, sem dúvida, o movimento ecumênico liderado pela Igreja Católica Romana desde o Concílio Ecumênico Vaticano II (1962-1965). Sob a pretensão de ser a legítima guardiã da fé apostólica, a Igreja de Roma tem apelado insistentemente aos demais cristãos para que estes “retornem” à fé católica, como a preparação para o Terceiro Milênio (ver Carta Encíclica UT UNUM SINT do Santo Padre João Paulo II Sobre o Empenho Ecumênico [São Paulo: Paulinas, 1995]; Rumo ao Novo Milênio: Projeto de Evangelização da Igreja no Brasil em Preparação ao Grande Jubileu do Ano 2000 [São Paulo: Paulinas, 1995]).

A tentativa de eliminar as discórdias doutrinárias, através de um diálogo cordial e respeitoso entre indivíduos e entre denominações, é, em si, digna de apreciação (ver Jo 17:21-23; I Co 1:10). Mas para o cristão genuinamente comprometido com a Palavra de Deus, esse diálogo é aceitável apenas enquanto estiver baseado no reconhecimento incondicional da Bíblia como “a única regra de fé e prática” e “a intérprete de si mesma” (ver Is 8:20; Mt 7:20-23; Mc 7;6-9; Gl 1:8; Ap 22:18 e 19).

No momento em que tradições eclesiásticas e posicionamentos pessoais conflitam com as Escrituras, nossa atitude deve ser semelhante a de Pedro e dos demais apóstolos, ao declararem: “Antes, importa obedecer a Deus do que aos homens” (At 5:29).

Portanto, a pluralidade de ensinos conflitantes no seio do cristianismo não deriva tanto de possíveis dificuldades ou ambigüidades do texto bíblico como dos preconceitos que o próprio intérprete impõe ao texto em sua exposição das Escrituras. Devemos tentar eliminar essas diferenças doutrinárias, mas sem jamais abdicarmos do nosso compromisso incondicional com a autoridade normativa das Escrituras.

Texto de autoria do Dr. Alberto Timm, publicado na Revista Sinais dos Tempos, abril de 1999, p. 29.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Henrique

avatar

RELIGIAO : Cristão, denominação: Batista
Masculino Mensagens : 5149
nascido em : 27/01/1961
inscrito em : 09/09/2011
Idade : 56
Localização : São Paulo, capital

MensagemAssunto: Re: DIFERENÇAS DOUTRINÁRIAS - E o Ecumênismo   Ter 26 Mar 2013, 17:02


citação:

No momento em que tradições eclesiásticas e posicionamentos pessoais conflitam com as Escrituras, nossa atitude deve ser semelhante a de Pedro e dos demais apóstolos, ao declararem: “Antes, importa obedecer a Deus do que aos homens” (At 5:29).

Obedecer a Deus deve ser nossa busca incessante todos os dias.


-







-
Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho.
Salmos 119:105



Voltar ao Topo Ir em baixo
 
DIFERENÇAS DOUTRINÁRIAS - E o Ecumênismo
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» DIFERENÇAS DOUTRINÁRIAS - E o Ecumênismo
» Revelações Doutrinárias: O que são, como se dá, quem revela, pra quem é revelado?
» "ALMEIDA REVISTA E ATUALIZADA" – UMA BÍBLIA ECUMÊNICA?
» quais sao as diferenças entre o Cristianismo e o Judeu Messianico?
» As belas histórias dos PAPAS! (Santos Padres)

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
SEMEADORES DA PALAVRA DE DEUS - A PORTA DE DEUS PARA A SALVAÇÃO. :: FÓRUM ESTUDOS BÍBLICOS-
Ir para: