SEMEADORES DA PALAVRA DE DEUS - A PORTA DE DEUS PARA A SALVAÇÃO.


 
InícioPortalRegistrar-seConectar-se

O Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns se desviarão da fé e darão ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios; 1 Timóteo 4:1

ESCOLA BÍBLICA
ORAÇÕES
Quem está conectado
19 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 19 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 183 em Ter 19 Nov 2013, 18:07
Últimos assuntos
» Domínio do Pecado ou da Graça ?
Ontem à(s) 21:51 por M.Rogério

» Minuto com Deus!!!
Ontem à(s) 01:52 por Paulo Cezar

» Frase do dia.
Qua 20 Jun 2018, 09:27 por Henrique

» Escola biblica mes de Junho. Tema a volta de Jesus Cristo.
Dom 17 Jun 2018, 10:54 por jairo nuness

» Novo estudo favorece o criacionismo ao dizer que 90% das espécies surgiram ao mesmo tempo
Qui 14 Jun 2018, 20:58 por Henrique

» SERÁ ASSIM QUE O IMPÉRIO ROMANO VAI RESSURGIR?
Qua 13 Jun 2018, 22:07 por Henrique

» DIA DOS NAMORADOS. Então, o que é o namoro, o que a Bíblia diz sobre isso?
Ter 12 Jun 2018, 20:11 por Henrique

» SALA ESPECIAL DOS LOUVORES
Seg 11 Jun 2018, 20:28 por M.Rogério

» Por que foi necessário que Cristo, o Redentor, morresse?
Seg 11 Jun 2018, 18:45 por Henrique

»  URGENTE! O TERCEIRO TEMPLO VAI SER RECONSTRUÍDO EM BREVE!
Dom 10 Jun 2018, 14:02 por jairo nuness

» Escola biblica referência mês de junho. Tema apostasia.
Dom 10 Jun 2018, 13:57 por jairo nuness

» O Perigo da Apostasia - Paul Washer
Sab 09 Jun 2018, 23:20 por Henrique

» "A Doutrina da Reencarnação em Hebreus 11:35."
Qua 06 Jun 2018, 21:37 por M.Rogério

» Tópico Exclusivo Pregações
Qua 06 Jun 2018, 21:30 por M.Rogério

» Como Jesus Pode Ser Deus e Homem?
Qua 06 Jun 2018, 21:02 por M.Rogério

» Levantando os abatidos
Seg 04 Jun 2018, 20:57 por M.Rogério

» O CASO DOS PORCOS POSSUÍDOS
Seg 04 Jun 2018, 18:26 por Henrique

» Escola biblica referência mês de junho. Lição 1 - Heresias.
Dom 03 Jun 2018, 11:16 por jairo nuness

» Existência da Embaixada Palestina no Brasil é questionada por Feliciano:“Não possui status de Estado
Sab 02 Jun 2018, 21:45 por Henrique

» Alerta Brasil.
Sab 02 Jun 2018, 21:22 por Henrique

» Aviso para Marcelo Almoedo
Sab 02 Jun 2018, 21:09 por Henrique

» Por que o Redentor tem de ser verdadeiramente humano?
Qui 31 Maio 2018, 17:56 por Henrique

» HOJE ANIVERSÁRIO DE NOSSO IRMÃO JAIRO!
Ter 29 Maio 2018, 18:25 por guganic

» Sendo Cristão vc é a favor ou contra a paralisação dos caminhoneiros?
Seg 28 Maio 2018, 02:45 por guganic

Navegação
______ _______ ______ ______ _______ _______ ______ _______ ______ ________
Choose Your Language
English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
BÍBLIA EM ÁUDIO

Fórum grátis

DICIONÁRIO BÍBLICO



FIQUE POR DENTRO


imprimir uma pagina


Compartilhe | 
 

 A DOR DA TRAIÇÃO NO CASAMENTO .

Ir em baixo 
AutorMensagem
Admim

avatar

RELIGIAO : CRISTÃO.
Masculino Mensagens : 6216
nascido em : 29/05/1958
inscrito em : 30/06/2011
Idade : 60
Localização : TAPIRATIBA SÃO PAULO.

MensagemAssunto: A DOR DA TRAIÇÃO NO CASAMENTO .   Ter 05 Mar 2013, 12:22

A DOR DA TRAIÇÃO


INTRODUÇÃO

Todos nós apreciamos a fidelidade. A própria Bíblia fala deste tema com apreço: Sacerdotes fiéis (1 Sm 2:35); rei fiel (2 Sm 22:14); testemunha fiel (Jr 42:5); servo fiel (Mt. 24:45); despenseiro fiel (1 Co 4:2); ministro fiel (Ef 6:21); mulheres fiéis (1 Tm 3:11); homens fiéis (2 Tm 3:11). Por fim o próprio Deus se apresenta como o modelo de fidelidade (1 Ts 5:24; Sl 93:5; Ap 19:11).
No entanto, com a exceção do próprio Deus, todos podemos ser vítimas da infidelidade, ou mesmo os propulsores dela. O que é vítima da infidelidade se sente traído e então se estabelece no seu coração a dor e outros sentimentos decorrentes dela.
No relacionamento conjugal a quebra da fidelidade é tida como “pecado capital”. A Bíblia reforça a gravidade deste erro permitindo até mesmo a morte de quem fosse pego em adultério, quebrando a fidelidade com o cônjuge (Lv 20:10).
O Senhor Deus diz “odiar” o repúdio e a maneira com que se abandona a mulher da mocidade (Ml 2:10-16).
Jesus “permitiu”, não “ordenou”, o divórcio tão somente quando este princípio de fidelidade fosse quebrado. No entanto Ele ressalta que não é este o projeto original do Criador (Mt 19:8-9).
Todo este esforço bíblico é no sentido de preservar a saúde do casamento e poupar os seus filhos da dor.




I - O PROBLEMA DA DOR

Em caso de divórcio, como conseqüência da traição, parece não existir inocentes. Tanto o traidor como o traído podem ter responsabilidade quanto ao desfecho trágico. Às vezes a infidelidade é explicada por falta de comunicação entre o casal; atitudes egoístas; comportamentos inadequados e coisas assim.
Tais atos não justificam a traição e o divórcio, mas nos ensinam que é preciso nutrir o casamento com as melhores virtudes, sem se esquecer é claro, do investimento espiritual, tão necessário para a união matrimonial.
No entanto, com maior ou menor responsabilidade o cônjuge traído, vitima da infidelidade, é tomado pela dor.
Porque se sofre tanto quando a fidelidade conjugal é rompida? Vejamos.

1 – Porque afeta nossa AUTO-ESTIMA

Pessoas traídas se sentem rejeitadas, impotentes, diminuídas diante da opção que o cônjuge fez por outra pessoa. O amor próprio, a auto-estima tendem a diminuir em momentos assim.

2 – Porque quebra as promessas mais sublimes

Parece difícil se aceitar que as promessas feitas no altar pudessem ser quebradas pelo cônjuge. Sendo os dois uma só carne (Ef 5:31), a dor é intensa e pessoal.

3 – Porque revela nossa “humanidade caída”

A velha natureza tende a se aviltar em tempos de dor. Em circunstâncias tão contrárias uma pessoa pode passar do ódio à autocomiseração e vice-versa em uma velocidade tremenda.

II - A CURA DA DOR

A dor é um sinal de que algo não está bem em nós. No caso da infidelidade a dor da traição tem desencadeado em divórcios e até em homicídios e suicídios e tantas outras atitudes inconvenientes. As lesões causadas pela traição não são simples e requerem tratamento profundo.
No entanto, nosso texto nos ensina a “não nos separarmos” (1 Co 7. 10-13), a trabalharmos não somente os efeitos da dor, mas a causa, e buscarmos através de exercícios emocionais e principalmente espirituais, a cura. E o que cura a dor da traição?

1 – Confessar a dor ou reconhecer que está doendo.

É preciso aceitar os “sentimentos” que nos vêm em tempos de dor. O próprio Senhor Jesus reconheceu sua dor em momentos de aflição (Jó 11:35; Mt 26:38). Jó não foi apático diante de sua dor (Jó 3:26), pelo contrário, ele reconheceu seu sofrimento. O ferido deve orar colocando diante de Deus o que o entristece (Fl 4:6-8 ).



2 – Não recusar ajuda dos outros.


O ferido precisa de médico, de ajuda, de cuidados especiais. Os que se isolam dificilmente saram. Não se deve fazer como Jacó, que recusou o consolo de seus filhos quando imaginava que José estivesse morto (Gn 37:35). A dor de quem se recusa a pedir ajuda tende a se tornar crônica. Os que sentem a dor da traição devem procurar um ou mais crentes maduros, sábios, discretos e atenciosos. Existem fardos que carregamos sozinhos (Gl 6:4), mas outros podem ser compartilhados (Gl 6:2). Possivelmente a ajuda aqui precisa ser “sistemática” e não apenas esporádicos. O aconselhamento de uma pessoa assim pode durar meses, o que exigirá um acompanhamento prolongado e persistente.

3 – Fugir da amargura.

Em tempos de dor a tendência natural é desenvolver o ressentimento contra o cônjuge. No entanto tal sentimento somente prejudicará tanto o que sofre como os que convivam com ele. A amargura não é estática, ela brota e contamina a muitos (Hb 12:15). O sofrimento do amargurado é mais intenso e não há final feliz para os que nutrem tal sentimento. Nem mesmo o tempo será capaz de remover as chagas de quem se deixou amargurar. A confissão deve ser rápida e intensa para que a ira ceda lugar ao perdão (Ef 4:27).

4 – Ir em direção ao cônjuge e perdoar

Deus disse a Oséias que este deveria amar novamente a sua mulher, mesmo esta tendo se tornado adúltera (Os 3:1). Paulo orienta que o marido e a mulher não se separem (1 Co 7:10-12). É claro que na maioria das vezes o perdão está baseado no arrependimento e confissão da parte infiel (Mt 18:15-20). Parece que o perdão incondicional não tem o mesmo resultado daquele que é fruto da confrontação e confissão sincera.
E o que significa perdão no contexto de relacionamento conjugal? Com certeza não é esquecer, mas não permitir que a dor volte nas vezes em que se lembrar. Perdoar é permitir que o irmão ofensor viva em nós de novo, que se torne relevante, que faça parte de nossa vida. Perdoar é não ser indiferente, mas voltar a dar a atenção ao que nos machucou. É bom lembrar que deste exercício espiritual depende a saúde de nossa alma e o perdão de nossos próprios pecados (Mt 6:14-15).

III – O PROPÓSITO DA DOR

Com certeza um cristão maduro entenderá que a dor e o sofrimento podem trazer benefícios ao casal. Após a noite de choro vem à alegria pela manhã (Sl 30:5). Sempre haverá um propósito de Deus em todas as coisas (Rm 8:28). Assim como o sofrimento tem feito os crentes crescerem em sua caminhada cristã, a dor da traição, pode se reverter nos sentimentos mais nobres e no serviço mais consagrado.

Deus pode ter o propósito de adequar o nosso casamento aos padrões da Bíblia. Muitos casais após a cura da dor da traição construíram seus lares com muito mais zelo e dedicação. Os princípios espirituais que possivelmente não eram observados antes da crise, agora são como que os alicerces do casamento (Mt 7:24-27).
Deus pode ter o propósito de nos fazer sensíveis à dor dos outros. Quem sentiu a dor da traição tem a seu favor a experiência para ajudar os que precisam de ajuda nesta área. Paulo ensina os consolados a serem consoladores (2 Co 1:1-11). Em meio a esta geração campeã em número de divórcios é preciso que os que resistiram à tentação da separação e venceram, ensinem e instruam os que passam pela mesma luta.


CONCLUSÃO

A dor da traição pode destruir para sempre uma pessoa, caso esta permita. No entanto Deus providenciou os mecanismos para a cura: a confissão e o perdão. Podemos optar pelo caminho de Deus.
Alguém disse que a nossa vida é dirigida por dez por cento de como agimos e noventa por cento pela forma como reagimos. Em momentos de dor muitos cresceram emocionalmente e espiritualmente.
Que experimentemos, em tempos de dor e adversidade, ou crescimento que faça diferença para nós e para os que convivem conosco.





Pr. Luiz César de Araújo

1 Co 7:10-13

http://www.icebrasilia.org.br/estudos.php?co_estudo=47

-







-
Porque Deus amou o mundo de tal maneira,
que deu seu único Filho para que todo aquele que nele crê, não pereça,
mas tenha a vida eterna.”


(João 3:16)
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://gospel-semeadores-da.forumeiros.com
jairo nuness
. . .MEMBRO ESPECIAL
.   .   .MEMBRO ESPECIAL
avatar

RELIGIAO : cristão
Masculino Mensagens : 3432
nascido em : 29/05/1958
inscrito em : 19/07/2013
Idade : 60
Localização : TAPIRATIBA SÃO PAULO.

MensagemAssunto: Re: A DOR DA TRAIÇÃO NO CASAMENTO .   Dom 29 Jun 2014, 14:38

sobe.

-







-
4 - O fórum se reserva o direito de excluir ou editar qualquer conteúdo que traga prejuízo a Palavra do Senhor, ou a uma pessoa ou  entidade bem como ao próprio fórum,  como palavras inadequadas , difamatorias , ou agressivas, assuntos ou títulos inadequados ou ofensivos a qualquer entidade ou pessoa.

http://gospel-semeadores-da.forumeiros.com/t9043-regras-
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
A DOR DA TRAIÇÃO NO CASAMENTO .
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» A DOR DA TRAIÇÃO NO CASAMENTO .
» Dudu Nobre teria traído Adriana Bombom com morena evangélica
» CASAMENTO NA NOVA TERRA
» Casamento segundo a biblia - tópico oficial
» 10 motivos para maridos e esposas avaliarem em si mesmos e salvar um casamento do inferno da traição.

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
SEMEADORES DA PALAVRA DE DEUS - A PORTA DE DEUS PARA A SALVAÇÃO. :: FÓRUM ESTUDOS BÍBLICOS-
Ir para: