SEMEADORES DA PALAVRA DE DEUS - A PORTA DE DEUS PARA A SALVAÇÃO.


 
InícioPortalRegistrar-seLogin
Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. ” Gálatas 2:20
ESCOLA BÍBLICA
ORAÇÕES
Quem está conectado
9 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 9 Visitantes :: 1 Motor de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 183 em Ter 19 Nov 2013, 18:07
Últimos assuntos
» Deus é quem criou o diabo ?(mas sobre predestinação)
Hoje à(s) 00:07 por M.Rogério

»  Fiquei sobremodo alegre pela vinda de irmãos e pelo seu testemunho da tua verdade... DEVOCIONAL
Ontem à(s) 09:43 por Henrique

» 30 LOUVORES QUE EDIFICAM PARA OUVIR EM 2017 - As Melhores Músicas Gospel
Qui 01 Dez 2016, 20:28 por Paulo Cezar

» Musicas Gospel para ouvir , Orar e Meditar.
Qui 01 Dez 2016, 20:27 por Paulo Cezar

» VERSICULO DO DIA
Qui 01 Dez 2016, 16:27 por Paulo Cezar

» Minuto com Deus!!!
Qui 01 Dez 2016, 09:52 por Paulo Cezar

» FILHOS NUMA TERRA DISTANTE Lc. 15.11-16
Qua 30 Nov 2016, 12:29 por guganic

» Pastora Sarah Sheeva “zera” as redes sociais com post sobre seus “10 anos sem ver aquilo maravilhoso
Qua 30 Nov 2016, 08:23 por Henrique

» Frase do dia.
Ter 29 Nov 2016, 20:32 por M.Rogério

» O mal uso da internet
Ter 29 Nov 2016, 20:27 por M.Rogério

» O Evangelho não é algo a ser pregado somente aos escolhidos, mas a TODOS os homens.
Ter 29 Nov 2016, 19:59 por M.Rogério

» Dom de línguas
Ter 29 Nov 2016, 10:37 por salomão

» ESCOLA BÍBLICA, PRIMEIRA PARTE, NOVEMBRO A VIDA, A MORTE E O DEPOIS DA MORTE DO CRISTÃO.
Ter 29 Nov 2016, 07:53 por Henrique

» Escola Bíblica, Novembro. Segunda parte. A VIDA, A MORTE E O DEPOIS DA MORTE DO CRISTÃO
Ter 29 Nov 2016, 07:51 por Henrique

» A VIDA, A MORTE E O DEPOIS DA MORTE DO CRISTÃO. Comentários
Ter 29 Nov 2016, 07:40 por Henrique

»  Escola Bíblica, Novembro. Terceira parte. A VIDA, A MORTE E O DEPOIS DA MORTE DO CRISTÃO
Ter 29 Nov 2016, 07:34 por Henrique

» A origem do dia de sábado
Sex 25 Nov 2016, 20:35 por salomão

» A VERDADEIRA LIBERDADE - Para proclamar libertação aos cativos. (Lucas 4.18) DEVOCIONAL
Sex 25 Nov 2016, 10:22 por Henrique

» O ÚNICO MANDAMENTO (Jo. 2.1-11) ... DE MARIA.
Qui 24 Nov 2016, 15:53 por guganic

» SIMEÃO E A PROFUNDA AFLIÇÃO DE MARIA Lc. 2.25-35
Qui 24 Nov 2016, 15:42 por guganic

» Evangelista Mauro Ferreira , Mensagens aos jovens
Qui 24 Nov 2016, 15:10 por elizeu crepaldi

» Que a Biblia diz sobre batismo pelos mortos.
Qua 23 Nov 2016, 21:20 por Henrique

» Papa estende a todos os padres poder de perdoar aborto
Qua 23 Nov 2016, 21:09 por Henrique

»  O ALFA E ÔMEGA: O PRINCÍPIO E O FIM. Ap.1.8.
Qua 23 Nov 2016, 11:28 por jairo nuness

Navegação
______ _______ ______ ______ _______ _______ ______ _______ ______ ________
Choose Your Language
English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
BÍBLIA EM ÁUDIO

Fórum grátis

DICIONÁRIO BÍBLICO



FIQUE POR DENTRO


imprimir uma pagina


Compartilhe | 
 

  A CONVERSÃO DE ABRAÃO - O início da Graça Gn. 15.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
guganic



Mensagens : 2017
inscrito em : 08/08/2011

MensagemAssunto: A CONVERSÃO DE ABRAÃO - O início da Graça Gn. 15.   Seg 04 Fev 2013, 10:53

A CONVERSÃO DE ABRAÃO
O início da Graça Gn. 15.

Vs 5
Então o levou para fora e disse: Olha, agora, para os céus e conta as estrelas, se as pode contar. E disse-lhe: Assim será a tua semente.
Vs.6
E creu ele no Senhor, e foi-lhe imputado (atribuído) como justiça.

Depois destas coisas (vs.1) veio a palavra do Senhor a Abrão em visão, dizendo: Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo, o teu grandíssimo galardão.

Qualquer mortal que realizasse o feito que Abraão realizou ao vencer quatro reis do Oriente numa tacada só ficaria orgulhoso.
(Gn. 14.17). - Tem muita gente diferente de Abraão - .

Este feito de armas devia ter criado orgulho guerreiro e fama mundial em Abraão.

Porém Abraão não se deixou iludir por tão retumbante vitória.

Ele sabia: Querdolaomer, não ia deixar barato a derrota que teve para um exército de 318 servos liderados por um civil.
E refeito da derrota e passado algum tempo Querdolaomer iria à forra.

Isto trouxe apreensão a Abraão (vs.2) que sabia não ter um herdeiro para continuar sua linhagem caso viesse a ser derrotado em um novo confronto com Querdolaomer e os demais reis.

Abraão não estava preparado para uma nova batalha e nem pensava imortalizar-se como um célebre guerreiro.

Foi nesta conjuntura, num momento de grande apreensão pela grande vitória que teve que veio a Abraão a palavra do Senhor.

Conhecendo o pensamento de Abraão, o Senhor o tranqüilizou: Não temas, sou teu escudo, o teu grandíssimo galardão.

Ainda hoje, nas horas de apreensão podemos sim, contar com a consoladora palavra amiga do nosso Deus: Não temas.

O Senhor não tirou Abraão de Ur dos Caldeus para morrer numa batalha qualquer. E para dá maior tranqüilidade a Abraão mandou que ele contasse as estrelas caso isto fosse possível.

Abraão viu, acreditou que era impossível contar as estrelas ainda que o céu do Oriente naquela noite estivesse mais limpido do que nunca.

Abraão acreditou em Deus que sua semente seria (e é) incontável na face da terra.

É a partir desta declaração de fé (vs.6) que Abraão alcançou o titulo de amigo de Deus e justificado pela fé.

Creu Abraão em Deus. A pergunta é: será que antes ele não cria?

Antes ele cria em Deus sim; e, desta vez era necessário Abraão crêr que Deus ia fazer uma coisa que ainda não estava à vista, e, portanto dependia de fé.

Excluído-se os ateus os demais crêem em Deus; porém nem todos crêem no que Deus diz que vai fazer.

O lugar da visão foi Hebrom, mas a resposta de Deus o concerto estabelecido só veio á noite nas mais densas trevas.

Sair de Ur e ir para uma terra desconhecida não era uma questão de fé e sim de obediência e isto Abraão já havia feito estava em Canaã.

Obedecer (I Sm. 15.22) é melhor do que o sacrificar.

Dar-te-ei esta terra (vs.7) para a herdares.

Abraão já estava morando na terra prometida ainda que, não a havia conquistado; mas isto era uma coisa realizável nos domínios humano.

Agora ter um filho nas condições que ele e Sara se achavam? Era algo que nem ele nem fertilização in vitro alguma podiam fazer. Tudo dependia de Deus. (Ter filhos depende de Deus).

Foi nesta promessa que Abraão creu e isto lhe foi imputado para justiça. Crer foi o alicerce de toda a revelação futura.

E para confirmação da promessa e dum concerto, Abrão foi convidado a oferecer um sacrifício. Caiu à noite e ainda Deus não tinha aceitado o sacrifício

Um profundo sono caiu sobre ele, e em seu sono viu o horror das densas trevas: um grande pavor. (vs.12). Medo trevas e desânimo eram tudo que restava no herói da fé.

Quem está livre do pavor, do medo, do desnimo? Há certas ocasiões que só nos restam isto.

O estado mental de Abraão e a escuridão da noite eram propícios para tal revelação.

Para isolar, eliminar inteiramente da mente de Abraão as cenas terrestres e torna-lo completamente rendido, Deus o deixou lutar e se cansar com as aves de rapina e com a noite escura do sono profundo.

Enquanto dormia os pensamentos de Abraão foram tomados por Deus, e Deus foi visto e ouvido, e tudo que não dizia respeito a aquele momento foram excluídos da mente de Abrão.

De vez em quando Deus tem que fazer isto conosco: esvaziar de nossas mentes, tudo que não se relaciona com a Sua vontade.

Abraão viu quando um fogareiro fumegante (vs.17) e uma tocha de fogo passaram entre os pedaços.

O fogareiro ardente e a tocha flamejante são símbolos da presença de Deus no sacrifício.

Era prática no Oriente se acender uma tocha ao celebrar-se um casamento ou (Mt.25.8.) estabelecer-se uma aliança.

A tocha acesa simbolizava o fogo da destruição caso o acordo fosse quebrado.

A imputação da justiça de Deus pela fé (vs.6) foi o começo do nosso Novo Testamento.

A grande doutrina da Salvação, da justiça de Deus pela fé, vem deste ato: crer em Deus.

A partir da imputação da justiça passamos a conhecer um novo Abraão, um novo homem, salvo pela fé.

Com base nesta declaração Abraão começou a viver na Graça de Deus o começo do Evangelho no Velho Testamento, até Deus estabelecer a Graça sobre Graça na pessoa bendita de Jesus.

Os que vivem, pela fé, estão sob o domínio da Graça sobre Graça, como filhos herdeiros na fé de Abraão.

Obs.: Aguardem a segunda parte deste tópico.

Guganic





















Voltar ao Topo Ir em baixo
 
A CONVERSÃO DE ABRAÃO - O início da Graça Gn. 15.
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» A CONVERSÃO DE ABRAÃO - Uma revelação progressiva. Gn.15. Sua partcipação aqui se o desejar
» A CONVERSÃO DE ABRAÃO - Uma revelação progressiva. Gn.15.
» Quimica - Conversões
» Pacto com Abraão - Porque somente D'us passou entre os pedaços dos animais sacrificados?
» Tabela de conversão de unidades

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
SEMEADORES DA PALAVRA DE DEUS - A PORTA DE DEUS PARA A SALVAÇÃO. :: FÓRUM ESTUDOS BÍBLICOS-
Ir para: