SEMEADORES DA PALAVRA DE DEUS - A PORTA DE DEUS PARA A SALVAÇÃO.


 
InícioPortalRegistrar-seLogin
Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. ” Gálatas 2:20
ESCOLA BÍBLICA
ORAÇÕES
Quem está conectado
16 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 16 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 183 em Ter 19 Nov 2013, 18:07
Últimos assuntos
» Minuto com Deus!!!
Ontem à(s) 02:13 por Paulo Cezar

» AFINAL COMEMOREMOS O NATAL OU NÃO?
Ter 06 Dez 2016, 12:54 por Henrique

» Eu não posso viver sem ti adorar!
Seg 05 Dez 2016, 19:35 por M.Rogério

» NEEMIAS, O HOMEM MAIS IMPORTANTE DO REINO - Ne. 2.1-8. -
Seg 05 Dez 2016, 12:10 por jairo nuness

» Pedi, e dar-se-vos-á. (Mateus 7.7) DEVOCIONAL
Seg 05 Dez 2016, 09:34 por Henrique

» Deus é quem criou o diabo ?(mas sobre predestinação)
Dom 04 Dez 2016, 18:27 por B.V.

»  MOVIDOS PELA GRAÇA At.4.32-35
Dom 04 Dez 2016, 15:21 por guganic

»  Fiquei sobremodo alegre pela vinda de irmãos e pelo seu testemunho da tua verdade... DEVOCIONAL
Sex 02 Dez 2016, 09:43 por Henrique

» 30 LOUVORES QUE EDIFICAM PARA OUVIR EM 2017 - As Melhores Músicas Gospel
Qui 01 Dez 2016, 20:28 por Paulo Cezar

» Musicas Gospel para ouvir , Orar e Meditar.
Qui 01 Dez 2016, 20:27 por Paulo Cezar

» VERSICULO DO DIA
Qui 01 Dez 2016, 16:27 por Paulo Cezar

» FILHOS NUMA TERRA DISTANTE Lc. 15.11-16
Qua 30 Nov 2016, 12:29 por guganic

» Pastora Sarah Sheeva “zera” as redes sociais com post sobre seus “10 anos sem ver aquilo maravilhoso
Qua 30 Nov 2016, 08:23 por Henrique

» Frase do dia.
Ter 29 Nov 2016, 20:32 por M.Rogério

» O mal uso da internet
Ter 29 Nov 2016, 20:27 por M.Rogério

» O Evangelho não é algo a ser pregado somente aos escolhidos, mas a TODOS os homens.
Ter 29 Nov 2016, 19:59 por M.Rogério

» Dom de línguas
Ter 29 Nov 2016, 10:37 por salomão

» ESCOLA BÍBLICA, PRIMEIRA PARTE, NOVEMBRO A VIDA, A MORTE E O DEPOIS DA MORTE DO CRISTÃO.
Ter 29 Nov 2016, 07:53 por Henrique

» Escola Bíblica, Novembro. Segunda parte. A VIDA, A MORTE E O DEPOIS DA MORTE DO CRISTÃO
Ter 29 Nov 2016, 07:51 por Henrique

» A VIDA, A MORTE E O DEPOIS DA MORTE DO CRISTÃO. Comentários
Ter 29 Nov 2016, 07:40 por Henrique

»  Escola Bíblica, Novembro. Terceira parte. A VIDA, A MORTE E O DEPOIS DA MORTE DO CRISTÃO
Ter 29 Nov 2016, 07:34 por Henrique

» A origem do dia de sábado
Sex 25 Nov 2016, 20:35 por salomão

» A VERDADEIRA LIBERDADE - Para proclamar libertação aos cativos. (Lucas 4.18) DEVOCIONAL
Sex 25 Nov 2016, 10:22 por Henrique

» O ÚNICO MANDAMENTO (Jo. 2.1-11) ... DE MARIA.
Qui 24 Nov 2016, 15:53 por guganic

Navegação
______ _______ ______ ______ _______ _______ ______ _______ ______ ________
Choose Your Language
English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
BÍBLIA EM ÁUDIO

Fórum grátis

DICIONÁRIO BÍBLICO



FIQUE POR DENTRO


imprimir uma pagina


Compartilhe | 
 

 FILHOS NUMA TERRA DISTANTE Lc. 15.11-16

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
guganic



Mensagens : 2018
inscrito em : 08/08/2011

MensagemAssunto: FILHOS NUMA TERRA DISTANTE Lc. 15.11-16   Qua 30 Nov 2016, 12:29

FILHOS NUMA TERRA DISTANTE
                 Lc. 15.11-16

Vs.13
Passados não muitos dias, o filho mais moço, ajuntado tudo o que era seu, partiu para uma terra distante, e lá dissipou todos os seus bens, vivendo dissolutamente.
 
A parábola do filho pródigo parece ter sido escrita para os pais de alguns filhos dos nossos dias.
 
Justamente o mais moço, o caçula da família, geralmente o considerado o xodó da família, ajuntou suas tralhas e arribou sua tenda para longe dos pais e para uma terra bem distante.
 
Tomado por um espírito de rebelião por não poder viver dissolutamente e sob o mesmo teto com seus pais, foi-se embora em busca do seu próprio destino fora do seu lar e da sua família.
 
O pai do filho pródigo fez muito bem em deixá-lo ir atender os reclamos da sua natureza rebelde, e pecaminosa; pois se ele tivesse ficado em casa passaria a vida reclamado e nunca se reconciliaria com o pai.
 
A liberdade que este filho tinha na casa do pai lhe parecia escravidão; e ele sem perceber foi ao encontro da escravidão que lhe parecia liberdade.
 
Às vezes Deus faz o mesmo com alguns filhos, entrega-os a paixões infames permitindo que o mesmo ande nos seus próprios caminhos que são de desejos perversos desejos imundos e práticas imundas. (Rm. 1.24;26;28.)
 
Deus os entrega a uma disposição mental reprovável homem com homem e mulher com mulher para desonrarem sem próprios corpos.
 
Alguém já disse que liberdade (do ponto filosófico) é escolher a quê ou a quem se aprisionar. Mais a parábola do filho pródigo nos pinta um quadro totalmente diferente desta terminologia.
 
Biblicamente liberdade é outra coisa e não é o direito de se aprisionar a dissolução de uma vida desregrada e longe do lar e dos pais e de Deus.
 
Tudo que o obstinado filho mais moço buscou, encontrou; encontrou até um pouco mais: encontrou além do esperado que procurava.

Viver dissolutamente é viver sem critérios, é ter uma vida sem controle; daí a razão porque dissipou todos os seus bens. 
Nós não escolhemos, mas colhemos as consequências do que fazemos.
 
Depois de ter consumido tudo que tinha sobreveio àquele país uma grande fome e por não ter um fundo de reserva começou a passar necessidade.
 
Resultado: em última instância se agregou a um cidadão criador de porcos que o contratou e mandou-o apascentar porcos.
 
O que estaria um belo e jovem judeu fazendo ao apascentar porcos? Talvez ele não fosse mais nem tão belo nem tão judeu como antes.
 
Por deixar seu pai judeu, deixar sua casa judaica, e ir para um país onde as pessoas eram pagãs e não tinham restrições a criarem porcos, este jovem assimilou a cultura do lugar vivendo dissolutamente.
 
Ao assimilar a cultura do lugar e ainda apascentar porcos, a tarefa menos apreciada do país onde se encontrava, ele abriu mão de ser um judeu nato.
 
Ser um verdadeiro judeu é ser alguém que dá graças a Deus, louva a Deus e a Sua palavra, Sua verdade e seu amor de forma aberta e livremente.
 
Ser um verdadeiro judeu é ter um relacionamento íntimo com Deus.
 
Mais ao assimilar a cultura do lugar que lhe era impróprio ele cortou relações com Deus e cortou relações o com o pai e com sua origem judia.
 
O mesmo se aplica àqueles que deixam a casa de Deus em busca de uma liberdade que é pura escravidão: perdem o relacionamento com Deus.
 
O filho pródigo deixando de lado sua obstinação e seu egoísmo viu que o seu sofrimento era mais um fruto de sua decisão impensada: querer a parte que lhe cabia. (18.)
 
E longe do pai o que lhe coube? Sofrimentos e decepções.
 
De volta para o pai e se achando indigno de ser considerado filho ainda ao longe foi avistado pelo pai que o recebeu com alegria.
 
O amor de Deus é maior do que o amor do pai desta parábola, o amor de Deus é maior e mais abrangente e mais eficaz.
 
Se alguém tem deixado o convívio da Igreja, a comunhão da casa do Pai Celestial, em busca de uma vida livre, uma vida sem compromisso com Deus pensando que isto é liberdade?
 
Certamente viverá as mesmas agruras que o filho pródigo viveu; pois Deus já o tem entregado a uma disposição mental reprovável e inconveniente; até que você caia em si e machucado e ferido se volte para Deus.
 
O filho pródigo não tinha nenhuma razão para sair de casa; o pai não lhes era severo, nem lhes negava coisa alguma que fosse justa.
 
O filho pródigo é o retrato fiel daqueles que a todo custo querem seguir a sua própria vontade, que desprezam o conselho da palavra prudente; por se acharem dono do próprio nariz abrem mãos do governo de Deus.
 
E agora, afundado numa pocilga se alimentando do pão das misérias, lá está, até que caia em si ou morra lá mesmo: Sem Deus sem paz e salvação.
 
Mas se hoje ouvires a voz do Senhor teu Deus não endureçais os vossos corações, pois o Pai amoroso os espera para abraçá-los.
Pv.27.8.
Como ave que vagueia longe do seu ninho, tal é o homem que anda vagueando longe do seu lar.
 
Como ave que vagueia longe do seu ninho, assim é o homem que deixa o convívio da casa de Deus para vaguear longe da salvação em Cristo.
 
 
 
Guganic
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
FILHOS NUMA TERRA DISTANTE Lc. 15.11-16
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Questão simples sobre gravitação
» Campo Elétrico
» Que mundo deixaremos para nossos filhos?
» o que significa gnd numa placa de ciruito electronico
» CASAMENTO NA NOVA TERRA

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
SEMEADORES DA PALAVRA DE DEUS - A PORTA DE DEUS PARA A SALVAÇÃO. :: FÓRUM ESTUDOS BÍBLICOS-
Ir para: