SEMEADORES DA PALAVRA DE DEUS - A PORTA DE DEUS PARA A SALVAÇÃO.


 
InícioPortalRegistrar-seConectar-se

Porque, se com a tua boca confessares Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo; Romanos 10.9

http://i.imgur.com/WOeDEht.jpg
ESCOLA BÍBLICA
ORAÇÕES
Quem está conectado
25 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 25 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 183 em Ter 19 Nov 2013, 18:07
Últimos assuntos
» Como eu posso buscar Deus de forma consciente?
Hoje à(s) 04:53 por Xnessax15

» A DOUTRINA DO DÍZIMO. O DÍZIMO NA LEI Pt III Outubro de 2017
Hoje à(s) 00:21 por guganic

» Minuto com Deus!!!
Ontem à(s) 01:28 por Paulo Cezar

» É pecado o uso de camisinha ( preservativo ) nas relações sexuais?
Sex 20 Out 2017, 21:32 por Henrique

»  A FÉ VITORIOSA E A FÉ SUPERSTICIOSA Hb.11.1,2
Qua 18 Out 2017, 11:47 por guganic

» DEVOCIONAL - Temor e esperança pelo zelo de Deus
Qua 18 Out 2017, 11:20 por Henrique

» A Cura do câncer e a FOSFOETANOLAMINA SINTÉTICA.
Seg 16 Out 2017, 14:58 por Henrique

» A VERDADE QUE LIBERTA -Jo. 8.32-36-
Seg 16 Out 2017, 11:46 por guganic

»  Evangelho da Salvação x Evangelho da Solução
Dom 15 Out 2017, 09:32 por M.Rogério

» Arquivo baixado de um site e Bolsonário 2018
Sab 14 Out 2017, 14:06 por salomão

» A DOUTRINA DO DÍZIMO Pt. 2 (Hb.7.1-17) Escola Bíblica outubro de 2017 O DÍZIMO ANTES DA LEI
Sab 14 Out 2017, 07:21 por guganic

» Cristãos são expulsos de cafeteria por proprietário gay
Sex 13 Out 2017, 20:45 por Henrique

» Como é que DEUS teria permitido algo horroroso assim acontecer no dia 11 de setembro
Sex 13 Out 2017, 20:33 por Henrique

» O Peregrino – Uma Jornada para o Céu (Filme completo)
Qui 12 Out 2017, 15:49 por Paulo Cezar

» Seja como uma criança, mas não seja criança
Qua 11 Out 2017, 23:14 por Henrique

» Como crentes serão julgados?
Sab 07 Out 2017, 17:57 por B.V.

» DIVULGANDO - Acompanhe + Um Debate REENCARNAÇÃO defendida por TZARUCH
Sab 07 Out 2017, 15:14 por Henrique

» SSBBezerra - Espírita Kardecista volta ao Fórum
Sab 07 Out 2017, 10:30 por B.V.

» A DOUTRINA DO DÍZIMO Pt.1 (Ml.3.8) Escola Bíblica outubro de 2017
Sab 07 Out 2017, 01:28 por guganic

» A perversidade do homem anunciando a volta de Cristo.
Qui 05 Out 2017, 22:59 por M.Rogério

» André e Felipe - Decisão (Sony Music Live)
Qui 05 Out 2017, 02:09 por Paulo Cezar

» Site de radios gospel e outros...
Qua 04 Out 2017, 01:40 por Paulo Cezar

» ESCOLA BÍBLICA SETEMBRO/5 - GLÓRIA SOMENTE A DEUS/ OS CINCO SOLAS
Ter 03 Out 2017, 22:50 por Henrique

» Frase do dia.
Dom 01 Out 2017, 02:17 por Henrique

Navegação
______ _______ ______ ______ _______ _______ ______ _______ ______ ________
Choose Your Language
English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
BÍBLIA EM ÁUDIO

Fórum grátis

DICIONÁRIO BÍBLICO



FIQUE POR DENTRO


imprimir uma pagina


Compartilhe | 
 

 Como evitar o Esfriamento Espiritual

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
M.Rogério
. . .MEMBRO ESPECIAL
.   .   .MEMBRO ESPECIAL
avatar

RELIGIAO : Cristianismo
Masculino Mensagens : 3311
nascido em : 19/09/1972
inscrito em : 01/09/2011
Idade : 45
Localização : Anápolis

MensagemAssunto: Como evitar o Esfriamento Espiritual    Sab 03 Out 2015, 08:35

A ciência afirma que existe um princípio segundo o qual todos os processos físicos tendem a tornar-se mais lentos, frios e gradualmente desordenados. Chamam isto a "Segunda lei da termodinâmica". 

Ninguém precisa ser cientista para concordar com esta afirmação. Basta apenas observar que não conseguimos mais correr como corríamos antes, não mantemos a mesma medida de entusiasmo que tínhamos antes, e não conseguimos lembrar fatos com a mesma facilidade com que lembrávamos antigamente.

A "segunda lei" acha-se presente em todos os aspectos de nossa vida física. Sabemos que existe uma lei semelhante em operação no plano espiritual. "Se não tomarmos providências para evitar que a nossa vida se deteriore, ela se desintegrará." 

Jesus diz a mesma coisa com as seguintes palavras: "Porque a todo o que tem se lhe dará, e terá em abundância; mas ao que não tem, até o que tem lhe será tirado." (Mt 25.29).

Um culto que antes era fervoroso tende-se a tornar-se frio e formal. Uma obediência que antes era imediata, começará a retardar até tornar-se desobediência. Um testemunho que antes era sincero, tende a ficar estagnado. 

Se nossa vida espiritual for deixada ao acaso, podemos estar certos de que declinará em todos os sentidos. Por esta razão, é necessário que, periodicamente, nós nos examinemos sob a inspiração do Espirito Santo.

Damos a seguir algumas sugestões que podem orientar-nos nessa auto-análise.
Examine a sua conversão
Você tem permitido que sua língua funcione sem vigilância? Antes você era muito cauteloso com a maneira como falava com sua esposa. Evitava ferir os sentimentos dela. Mas nos últimos dias, está falando a primeira coisa que lhe vem à cabeça, sem se importar se suas palavras vão magoá-la ou não.

Você tem reagido violentamente contra as palavras de outras pessoas? Tem dado respostas prontas e meio ásperas, quando alguém diz algo a seu respeito que não é muito lisonjeiro? Como têm sido suas palavras quando alguém o interrompe em meio à descrição de um projeto ou de um programa que você aprecia?

É impressionante como as pessoas têm um grande cuidado na escolha das palavras quando se encontram num local de trabalho, ou quando estão conversando com alguém que conhecem pouco. Se pudéssemos ouvi-las quando chegam em casa e se acham com seus queridos, iríamos indagar o que causou tal mudança. 

Entre estranhos, sempre dizemos: "eu gostaria de sugerir..." mas em casa: "ponha logo esse jantar na mesa, estou com muita pressa". No escritório, dizemos: "poderia trazer-me um cafezinho, por favor?" Mas em casa: "ei, saia da frente, assim não posso ver o noticiário." Esse descuido na conversação certamente vai refletir-se num esfriamento espiritual.
Examine seu arrependimento
Um dos profetas do passado disse certa vez o seguinte: "Rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes..." (Jl 2.13). E essa ordem foi bem compreendida pelo povo de seu tempo. Naquele tempo, rasgar as roupas era um modo muito comum de uma pessoa mostrar que se achava profundamente triste, preocupada ou aflita.
 
Infelizmente, segundo a opinião do profeta, havia muita rasgação de roupas, mas pouco arrependimento. Havia muita atuação simbólica, mas as atitudes que ela representava não existiam realmente. Recentemente, uma pessoa chamou nossa atenção para um exemplo clássico dessa superficialidade.

Ela contou que um de nossos presidentes, após fazer um apelo público aos americanos para que dedicassem determinado dia à oração e meditação, passou esse dia num campo de golfe. Mas examinemos a nós mesmos. Somos nós que precisamos efetuar essa auto-avaliação. A pergunta a ser feita é a seguinte: "existe algum pecado em minha vida, no presente, do qual ainda não me arrependi?"
Examine seu crescimento espiritual
A melhor maneira de avaliarmos nosso compromisso espiritual é fazendo um retrospecto. Então, o certo é efetuarmos uma auto-análise de vez em quando, para sabermos se estamos crescendo.
 
Em geral, sentimos que nossa vida é constituída de etapas. Na esfera espiritual, a primeira dessas etapas seguiu-se à nossa experiência de arrependimento e recebimento de Cristo como Senhor e Salvador. Mas certamente, essa não deve ser a última fase do desenvolvimento espiritual. Então chegou um momento em que desejamos outras bênçãos além do perdão dos pecados.
 
Sabíamos que precisávamos de uma pureza interior que ainda não havíamos experimentado. Além disso, necessitávamos de maior entusiasmo em nosso esforço de ganhar outros para Cristo. E foi assim que provavelmente subimos para outro degrau e recebemos a Cristo como nosso santificador, que nos batizou com seu Espírito Santo.

Mas o problema começa quando nos deixamos ficar num desses degraus, e não seguimos em frente. Você está crescendo ou está parado?
Examine seu estudo da Bíblia
Muitas pessoas, às vezes, vêm ao altar após um culto, e revelam uma carência espiritual, mas não sabem definir com clareza o que está errado. Então eu lhes pergunto: você tem lido a Bíblia como antes? E, de modo geral, a resposta é a seguinte: para ser sincero, devo confessar que não.

Uma senhora muito que fora missionária na Coréia durante cinqüenta anos, visitou certa ocasião um seminário. O diretor da instituição notou que muitos dos seus colegas iam aconselhar-se com ela, e saiam dali radiantes. Então, ele também foi falar com ela. 

Mal a porta se fechara, ela lhe perguntou diretamente: com que freqüência o senhor está lendo a Bíblia? Pego de surpresa, ele respondeu: ora, eu sou diretor deste seminário! Entenda uma coisa, disse ela. Não foi isso que eu perguntei. O que quero saber é com que freqüência o senhor está lendo a Bíblia para a edificação de sua alma.

Meio envergonhado, ele confessou que raramente lia as Escrituras com este objetivo. O descuido da verdade, com toda a certeza, nos leva a esfriar. E negligenciar o estudo da Bíblia é descuidar da verdade.
Examine sua comunhão com os irmãos
Existe muita coisa por aí que consideramos comunhão e que realmente não é. É muito fácil estarmos em companhia de pessoas, sem realmente termos comunhão com elas. É possível uma pessoa ir à igreja, ouvir a mensagem e os cânticos, e sair dali sem ter tido um minuto de comunhão. 

É também possível termos um calendário cheio de atividades sociais, e uma vida vazia de comunhão. A comunhão cristã é um encontro de corações e mentes em torno de questões que são partilhadas de modo peculiar pelos cristãos. 

Como seres humanos, temos muitas coisas em comum com outros cristãos - e somente com outros cristãos. Uma delas é nosso amor por Jesus, e também nossa gratidão pelo perdão e pela vida eterna. 

Nós nos interessamos pela condição da humanidade perdida. Temos aquele desejo de que Cristo seja reverenciado aos olhos dos outros. Temos experiência dos dons de Deus e sua graça. Temos testemunhos de vitória sobre as tentações.

Conversas sobre a conduta dos filhos, os últimos resultados dos jogos de futebol,  ou a crise mundial que se aproxima não constituem uma verdadeira comunhão cristã. Podemos debater esse tipo de assunto com qualquer. Mas não são o terreno comum no qual os cristãos se acham unidos. 

Portanto, é possível um crente falar o dia inteiro sobre diversos assuntos e ao final sair dali sem o menor sentimento de edificação. Não fomos edificados, porque estivemos cultivando amizade e não comunhão.
 
Examine o que tem lido ultimamente
Conta-se que William Parker, o grande pregador, muito cedo na vida tomou a decisão de ler somente aquilo que pudesse capacitá-lo a pregar e ensinar a Palavra de Deus. Ele não apenas lia muito, mas selecionava o que lia. Infelizmente, muitos, nem selecionam. 

Raramente conseguem lembrar qual foi a última vez que leram alguma coisa de valor ou de grande importância. E, no entanto, os bons livros podem transformar vidas! Bacon afirmava que "ler torna o homem mais completo". E a poetiza Elizabeth Browing disse: "os livros são homens de grande estatura."  O que você tem lido ultimamente?
Examine suas ligações de dependência
Um dos mais importantes princípios para um viver cristão vitorioso é o da crescente dependência. Isso significa que toda vez que recebermos uma orientação do Senhor devemos esperar que ela seja singular.
 
Nem sempre Deus nos dá a mesma orientação. Com Moisés, por exemplo, uma vez ele mandou bater na rocha. Mais tarde ordenou que falasse a ela. Assim também é conosco. Mas é possível que estejamos cultivando certas dependências falsas, que drenam toda a nossa energia espiritual.

1. Talvez estejamos confinados em nossa atual posição com relação à nossa segurança econômica, em vez de confiarmos em Cristo.
2. E para o caso de perdermos o emprego, estamos confiados em nossas próprias habilidades, em vez de no Senhor.
3. Podemos estar sentindo segurança em nossa conta bancária.
4. Podemos estar confiados no governo federal.
5. E para nosso crescimento espiritual, podemos estar demasiadamente confiados num bom amigo crente.
6. E para o serviço cristão no futuro, podemos estar confiados em nosso talento, ao invés de nos apoiarmos em Cristo e nos seus dons divinos.
7. E nas decisões básicas da vida, podemos estar mais confiados em nossas intuições e palpites do que na orientação do Espírito.

Todas estas coisas são fundamentos falsos. Estão tomando o lugar de Deus.
 Examine seus "espinhos"
Quando o povo de Israel tomou a terra de Canaã, o Senhor lhes disse que, se não destruíssem os cananitas, eles se tornariam como espinhos "em suas ilhargas", a fim de levá-los a buscar a Deus. 

É importante que reconheçamos quando um espinho nos está irritando, e reajamos à pontada dele com uma atitude de arrependimento. Muitos crentes não percebem os espinhos que permanecem em sua vida como resultado de uma consagração incompleta. A tendência deles é atribuir aquela dificuldade a Satanás ou a alguma causa natural.

Talvez a sua dor se manifeste em inquietação... e enquanto isso, o espinho é pecado não confessado, ou uma relutância em encarar o  pecado e em reconhecê-lo como tal.

Talvez a dor seja cansaço... e o espinho, o fato de não querer pedir perdão, ou uma atitude de rebelião contra certas circunstâncias que Deus permite em sua vida.

Talvez a dor seja nervosismo... e a razão dela, o fato de você não querer abandonar um mau hábito, como o de permitir-se acessos de raiva, ou deixar-se mergulhar em autopiedade.

Temos de reconhecer a existência desse espinho e tomar a providência que se fizer necessária, pela natureza dele.

Pode ser que logo que começou a ler este artigo, você tenha sentido que está esfriando espiritualmente, mas relutando em examinar sua vida, por recear ficar deprimido. Mas a auto-análise não tem por objetivo ser um fim em si mesma. Ela é apenas o primeiro passo, no sentido de se obter o perdão, e uma nova condição para receber a graça.

Se você resolver encarar todas as coisas que o estão puxando para  baixo, confessá-las a Deus, e resolver modificar-se, ele o perdoará imediatamente e o restaurará. "E estando prontos para punir toda desobediência, uma vez completa a vossa submissão." (2 Co 10.6)
E Ele fará ainda mais: colocará diante de nós outra porta aberta para a obediência, para que possamos, seguindo em frente, obter uma paz maior, um poder maior e um maior progresso espiritual. 

* T. A. Hegre - Pastor e fundador da Missão Evangélica Betânia dos Estados Unidos.

-







-
"Somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas" (Efésios 2:10). 
Voltar ao Topo Ir em baixo
jairo nuness
. . .MEMBRO ESPECIAL
.   .   .MEMBRO ESPECIAL
avatar

RELIGIAO : cristão
Masculino Mensagens : 3392
nascido em : 29/05/1958
inscrito em : 19/07/2013
Idade : 59
Localização : TAPIRATIBA SÃO PAULO.

MensagemAssunto: Re: Como evitar o Esfriamento Espiritual    Qui 19 Maio 2016, 08:25

.

-







-
4 - O fórum se reserva o direito de excluir ou editar qualquer conteúdo que traga prejuízo a Palavra do Senhor, ou a uma pessoa ou  entidade bem como ao próprio fórum,  como palavras inadequadas , difamatorias , ou agressivas, assuntos ou títulos inadequados ou ofensivos a qualquer entidade ou pessoa.

http://gospel-semeadores-da.forumeiros.com/t9043-regras-
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Como evitar o Esfriamento Espiritual
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Como evitar pesadelos
» Crescimento Espiritual uma Realidade em extinção nas igrejas
» Despersonalização, alguém já ultrapassou?
» como evitar as recaidas
» Depressão: Um problema de ordem espiritual e/ou psíquico?

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
SEMEADORES DA PALAVRA DE DEUS - A PORTA DE DEUS PARA A SALVAÇÃO. :: FÓRUM DOS AMIGOS E ASSUNTOS GERAIS.-
Ir para: