SEMEADORES DA PALAVRA DE DEUS - A PORTA DE DEUS PARA A SALVAÇÃO.


 
InícioPortalRegistrar-seLogin
Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. ” Gálatas 2:20
ESCOLA BÍBLICA
ORAÇÕES
Quem está conectado
15 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 15 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 183 em Ter 19 Nov 2013, 18:07
Últimos assuntos
» Minuto com Deus!!!
Hoje à(s) 10:40 por Paulo Cezar

»  NEM TUDO ESTÁ PERDIDO! At.13.1,2.
Hoje à(s) 08:26 por guganic

» Frase do dia.
Hoje à(s) 08:17 por B.V.

»  VIVENDO EM MEIO À CRISE DO DESÂNIMO II Co. 4.8-10
Ontem à(s) 22:54 por guganic

» Emoção! Cabrine encontra Bíblia de Neto(chapecoense)nos destroços do avião
Ontem à(s) 22:20 por M.Rogério

» Lula volta a Criticar os evangélicos da lava jato!
Ontem à(s) 22:12 por M.Rogério

» Quando a morte sé torna vida
Ontem à(s) 22:08 por M.Rogério

» Tópico Exclusivo Pregações
Ontem à(s) 22:02 por M.Rogério

» AFINAL COMEMOREMOS O NATAL OU NÃO?
Ter 06 Dez 2016, 12:54 por Henrique

» Eu não posso viver sem ti adorar!
Seg 05 Dez 2016, 19:35 por M.Rogério

» NEEMIAS, O HOMEM MAIS IMPORTANTE DO REINO - Ne. 2.1-8. -
Seg 05 Dez 2016, 12:10 por jairo nuness

» Pedi, e dar-se-vos-á. (Mateus 7.7) DEVOCIONAL
Seg 05 Dez 2016, 09:34 por Henrique

» Deus é quem criou o diabo ?(mas sobre predestinação)
Dom 04 Dez 2016, 18:27 por B.V.

»  MOVIDOS PELA GRAÇA At.4.32-35
Dom 04 Dez 2016, 15:21 por guganic

»  Fiquei sobremodo alegre pela vinda de irmãos e pelo seu testemunho da tua verdade... DEVOCIONAL
Sex 02 Dez 2016, 09:43 por Henrique

» 30 LOUVORES QUE EDIFICAM PARA OUVIR EM 2017 - As Melhores Músicas Gospel
Qui 01 Dez 2016, 20:28 por Paulo Cezar

» Musicas Gospel para ouvir , Orar e Meditar.
Qui 01 Dez 2016, 20:27 por Paulo Cezar

» VERSICULO DO DIA
Qui 01 Dez 2016, 16:27 por Paulo Cezar

» FILHOS NUMA TERRA DISTANTE Lc. 15.11-16
Qua 30 Nov 2016, 12:29 por guganic

» Pastora Sarah Sheeva “zera” as redes sociais com post sobre seus “10 anos sem ver aquilo maravilhoso
Qua 30 Nov 2016, 08:23 por Henrique

» O mal uso da internet
Ter 29 Nov 2016, 20:27 por M.Rogério

» O Evangelho não é algo a ser pregado somente aos escolhidos, mas a TODOS os homens.
Ter 29 Nov 2016, 19:59 por M.Rogério

» Dom de línguas
Ter 29 Nov 2016, 10:37 por salomão

» ESCOLA BÍBLICA, PRIMEIRA PARTE, NOVEMBRO A VIDA, A MORTE E O DEPOIS DA MORTE DO CRISTÃO.
Ter 29 Nov 2016, 07:53 por Henrique

Navegação
______ _______ ______ ______ _______ _______ ______ _______ ______ ________
Choose Your Language
English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
BÍBLIA EM ÁUDIO

Fórum grátis

DICIONÁRIO BÍBLICO



FIQUE POR DENTRO


imprimir uma pagina


Compartilhe | 
 

 A vida no espírito humano !!!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
B.V.
. . .MEMBRO ESPECIAL
.   .   .MEMBRO ESPECIAL


RELIGIAO : Cristianismo
Masculino Mensagens : 1761
nascido em : 01/03/1980
inscrito em : 11/05/2013
Idade : 36
Localização : Sul

MensagemAssunto: A vida no espírito humano !!!   Sex 28 Nov 2014, 22:07

A vida no espírito humano 


Quando Deus criou o ser humano o fez dentro de três dimensões: a) física: corpo ou matéria – “formou o Senhor Deus o homem do pó da terra” (Gn.2:7a), essa dimensão dá a criatura a condição para se relacionar com o mundo material. No entanto, até este momento o corpo humano ainda não tinha recebido a vida; b) alma vivente - a vida está na alma “Deus soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente” (Gn.2:7b).

Somente após Deus ter soprado o fôlego da vida, foi que o ser humano tornou-se alma vivente, ou seja, o corpo físico começou a reagir, recebendo assim a vida que emana da alma vivente. Desta forma, é mister entender que a vida não está no físico, mas na alma vivente. Esta dimensão deu ao ser criado a condição de se relacionar com as emoções, o racional, o conhecimento e os limites, tornando-o um ser pensante; c) espírito humano - muito embora Moisés não tenha recebido a revelação de que  o homem também é espírito, por isso não registrou no livro de Gênesis.

O próprio Filho de Deus, Jesus, nos trouxe esta revelação “mas o que é nascido, gerado do Espírito Santo, é espírito” (Jo.3:6). O apóstolo Paulo também recebeu esta compreensão “e todo vosso espírito, alma e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis” (ITs.5:23). É através desta dimensão, no espírito humano, que o ser criado se relaciona com as coisas espirituais. Muitos se relacionam com um único Deus que se revelou através de Jesus Cristo, outros se relacionam com falsos deuses, mas tudo isso ocorre na dimensão do espírito humano.

É muito importante entender que o ser humano, enquanto alma vivente, está morto, separado de Deus, sem a vida de Deus, porque todos pecaram (Rm.3:23). Após o Senhor ter criado o homem, deu a seguinte orientação: “toda a alma que pecar, essa morrerá” (Ez.18:3-4) e a alma vivente, que é o homem, pecou, desobedecendo a exortação do Senhor (Gn.2:17; 3:6).

Como conseqüência o ser humano experimentou a morte, separação espiritual de Deus, passando assim a viver segundo a orientação da sua alma caída, natureza caída, que optou em obedecer a serpente (Gn.3:12-13; Ap.12:9). É por esta razão que o ser humano necessita receber novamente a vida de Deus, só que, desta vez, não será mais em sua alma e, sim, no seu espírito humano.
 

a) O Espírito Santo revela a nossa condição humana.


O ser humano não consegue perceber a sua real condição de vida diante de Deus enquanto não for alcançado pelo Espírito Santo. Há muitas pessoas que se relacionam com todo tipo de religiosidade, imoralidade, infidelidade, corrupções, ambições exacerbadas em busca do ter; elas acreditam estar muito bem com Deus.

No entanto, quando o Espírito Santo começa a tocar a sua vida, percebe que os seus valores estão todos deteriorados por causa do pecado que lhe alcançou, gerando morte em sua alma. Então o Espírito começa a nos “convencer do pecado” (Jo.16:8-13), mostrando quantas coisas erradas há em nossa vida.

Desta forma, percebemos que estamos separados de Deus (Rm.3:23), correndo perigo por conseqüência do pecado (Rm.6:23). Somente depois que percebemos a nossa condição de vida diante de Deus, o Espírito Santo nos revela a solução.
 

 b) O Espírito Santo nos faz ver Jesus.


Quando olhamos para Jesus com os olhos iluminados pelo Espírito Santo, vemos que Jesus foi muito mais do que o menino que nasceu, o homem que andou entre nós, o homem que morreu pela humanidade. Jesus era Deus (Mt.1:23)  que veio a este mundo para destruir a serpente que com astúcia levou a alma vivente, o ser humano, à morte.

Através de Sua morte na cruz, Jesus triunfou sobre satanás (Cl.2:13-15) e, com o Seu sangue, pagou o preço pela nossa redenção (At.20:28; Rm.5:9; IPe.1:18-19) pois, desta forma, podemos receber a vida de Deus em nosso espírito humano quando experimentamos o novo nascimento.

 
c) O Espírito Santo gera vida em nosso espírito humano.


Quando o Espírito Santo começa a agir em nossa vida, os nossos olhos do entendimento são iluminados a fim de que possamos compreender o significado do sacrifício de Jesus em nosso favor (IICor.4:6). Tão somente após recebermos esta compreensão, o Espírito Santo começa a gerar vida em nosso espírito humano. O Senhor Jesus disse a Nicodemos: “o que é nascido do Espírito é espírito” (Jo.3:6b).

O Senhor Jesus está nos revelando que o Espírito Santo age em nosso espírito humano gerando vida, isto é, a vida de Deus é gerada em nós no nosso espírito humano (Rm.5:8-16).

Deste modo, o Espírito Santo começa a revelar ao nosso espírito as profundezas de Deus, pois os olhos do nosso espírito humano estão iluminados (Ef.1:18) e, por isso, podemos compreender as riquezas de Deus e, consequentemente passarmos a experimentar a vida de Deus em nós (Rm.12:2).
 

d) O Espírito Santo vem habitar no nosso espírito humano.


O ser humano é constituído de corpo, alma vivente e espírito humano. O Espírito Santo não habita no corpo porque o corpo, sem a alma vivente, está morto. Não habita na alma vivente porque a alma pecou e está morta. Quando o Espírito Santo vem habitar em nós, na verdade, Ele habita o nosso espírito humano.

Assim como, quando o homem casa é uma só carne com a sua mulher (Mt.19:5-6), da mesma forma estamos casados com Jesus e, por isso, somos um só espírito (Icor.6:17). Não somos uma só carne porque a relação que desenvolvemos com o Senhor é espiritual. É pelo fato do Espírito Santo habitar o nosso espírito (Icor.3:16) que podemos entender as coisas espirituais (Icor.2:12-16).

A vida no espírito humano ocorre quando reconhecemos que somos pecadores e que Jesus é a única solução para a nossa vida e O recebemos como Senhor. Desta forma, o Espírito Santo vem habitar em nosso espírito, gerando assim a vida de Deus. Abra-se para esta experiência de vida no espírito.


O propósito da vida no espírito humano.
 
Quando uma pessoa passa pela experiência do novo nascimento e recebe vida no seu espírito humano, desta forma, “agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus” (Rm.8:1a). Pelo fato da alma vivente, que é o homem no corpo da sua carne, ter pecado, morreu.

Por isso, está separada de Deus e condenada à eternidade sem Deus. Por esta razão o apóstolo Paulo disse: “nenhuma condenação há para os que estão em Cristo”. Através desta declaração entendemos que em Cristo o poder da condenação perdeu a sua força, no entanto é necessário entender o que significa estar em Cristo. Estar em Cristo é permitir que “a lei do Espírito de vida” (Rm.8:2) conduza a nossa vida de maneira a não vivermos “mais segundo a carne, mas segundo o Espírito” (Rm.8:1b).
É importante entender que há “a lei do espírito de vida” (Rm.8:2) que precisa ser gerada, produzida no nosso espírito humano, a fim de que possamos estar livres da “lei do pecado que opera na carne” (Rm.7:25b).

No entanto, somente depois que o nosso espírito humano recebeu “a lei do Espírito de vida” (Rm.8:2) é que iremos triunfar sobre todos os desejos da nossa carne. O que é “a lei do Espírito de vida?” É a ação do Espírito da palavra no espírito humano, gerando os valores eternos, livrando o cristão da “lei do pecado” que opera em seus membros (Rm.7:23). Portanto, a lei do Espírito de vida que opera no espírito humano produz em nós a justiça que a lei mosaica requeria, mas não poderia jamais produzir (Rm.8:2-4).

É mister compreender que o Espírito da palavra (Jo.6:63) gera no nosso espírito humano a vida de Deus, mas é necessário estarmos livres da lei do pecado que opera na nossa alma.

 
a) Livra-nos da vida na carne.


O Espírito Santo deseja gerar vida em nosso espírito humano porque a vida na carne não tem outra finalidade a não ser buscar realizar tudo que lhe dá prazer “os que vivem segundo a carne, inclinam-se para as coisas da carne” (Rm.8:5).

A carne manifesta a vida da alma vivente que deu lugar para o pecado e, por isso, se tornou perversa (Rm.7:18). Por esta razão, os que são de Cristo devem crucificar a carne (alma) com as suas paixões (desejos) e concupiscência (maldade) (Gl.5:24).

A carne se opõe ao Espírito (Gl.5:17), isto é, a nossa natureza caída se opõe à obra que o Espírito Santo  deseja realizar em nosso espírito humano porque a carne sabe que, se o Espírito Santo gerar vida em nosso espírito, ela será subjugada e terá que fazer a vontade de Deus (Gl.5:16) e, desta forma, viveremos no Espírito andando segundo a Sua direção (Rm.8:5).

 
b) Livrar-nos da morte.


O Espírito Santo quer gerar vida em nosso espírito humano para que, desta maneira, possamos viver com Deus. Quando o homem se inclina para os desejos da alma vivente certamente morrerá - “a inclinação da carne é morte” (Rm.8:6a).

Muito embora esta morte não seja física, mas uma separação eterna, isto é, a alma viverá eternamente separada de Deus na companhia de satanás e seus demônios (Mt.13:49-50).

Por isso, o Espírito Santo quer gerar vida em nosso espírito humano, a fim de que experimentemos vida e paz (Rm.8:6b). Somente quando vivemos segundo a vida de Deus que o Espírito gera em nós, é que vencemos a morte que é gerada pela inclinação da carne.

 
c) Torna-nos amigos de Deus.


O Espírito Santo quer gerar vida em nosso espírito humano a fim de nos tornar amigos de Deus. Jesus disse: “já não vos chamo de servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor. Antes, tenho vos chamado amigos, pois tudo que ouvi de meu Pai vos tenho dado a conhecer” (Jo.15:15).

Somente a um amigo revelamos o nosso coração, creio que é neste nível que o Senhor deseja se relacionar conosco. Paulo nos diz: “a inclinação da carne é inimizade contra Deus” (Rm.8:7a). Na verdade devemos compreender que onde não há amizade não pode haver comunhão, nem muito menos revelação, tudo isto porque “a carne não é sujeita a lei de Deus, nem em verdade o pode ser” (Rm.8:7b).

É necessário compreender que a carne, ou a alma vivente, não pode servir a Deus, porque, é nela “que a lei do pecado opera” (Rm.7:25b). No entanto, o Espírito Santo deseja gerar vida no espírito humano a fim de que nos tornemos amigos de Deus e, desta forma, venhamos a conhecê-Lo com maior profundidade.

 
d) Leva-nos a agradar a Deus.


O Espírito Santo deseja gerar vida em nosso espírito humano a fim de que possamos agradar a Deus, pois quem vive na carne não pode agradá-Lo (Rm.8:8). A carne produz os frutos da semente corruptível que foi semeada em nossa natureza caída por satanás (Gl.5:19-21).

Quando o homem semeia em sua carne, finda colhendo a morte (Gl.6:8a). Por esta razão devemos semear no espírito a fim de colhermos a vida eterna com Deus (Gl.6:8b).

É necessário compreendermos que o Espírito Santo está conosco para gerar a vida de Deus em nosso espírito humano e, desta forma, a nossa alma manifestará a natureza do homem regenerado em Cristo. Assim iremos agradar a Deus, porque não mais vivemos segundo a vontade da carne, mas do Espírito (Rm.8:9).  
 
O propósito do Espírito Santo é gerar vida em nosso espírito humano, pois, desta maneira, a alma vivente será santificada através da vida que recebeu no espírito e, assim, manifestará a vida de Deus em seus membros (ITs.5:23).

É necessário entender que em nosso espírito humano recebemos a vida do Espírito Santo, no entanto, esta vida se manifestará em nossa alma e corpo e, desta forma, testemunharemos da vida de Deus para os que estão na carne.


Desenvolvendo a vida no espírito humano

 
Nenhum cristão pode achar que, pelo fato de ter passado pela experiência do novo nascimento já alcançou a vida de Deus, de modo algum, a vida de Deus será desenvolvida no seu espírito humano de maneira gradativa, dia após dia, dependendo do seu interesse espiritual.

Assim como os primeiros ensinos que um recém-nascido recebe são de fundamental importância para o seu futuro, de igual modo, é muito importante que um recém-nascido espiritual receba um ensino correto da palavra de Deus onde haja limitação para revelação bíblica.

O novo nascimento não nos coloca  na dimensão da vida de Deus, mas é a porta que nos possibilita alcançar esse nível. É através do novo nascimento que a lei do pecado é quebrada sobre a nossa vida  “porque a lei do Espírito de Vida, em Cristo Jesus, livrou-me da lei do pecado e da morte” (Rm.8:2).

A lei do pecado, na verdade, é um domínio (Rm.7:1) que é exercido sobre a alma vivente ou a carne, tornando-a escrava (Rm.7:14). Desse modo “eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum” (Rm.7:18a), por causa da lei do pecado a alma vivente tornou-se má, pois está debaixo do senhorio de satanás.

Mas a lei do Espírito de vida, que é a lei que vem dominar o espírito humano daquele que nasceu de novo, outorga-lhe plenas condições para que a vida de Deus seja gerada em seu espírito humano, livrando-o, assim, da lei do pecado.

O Espírito Santo quer gerar em nosso espírito humano os valores eternos de Deus, a fim de que possamos desfrutar de vida e paz. No entanto, a carne se opõe a sua obra, “pois a carne deseja o que é contrário ao Espírito” (Gl.5:17).

É importante entender que a alma vivente, carne, lutará sempre contra a obra do Espírito Santo no seu espírito humano, pois através da vida que o Espírito Santo gera em nosso espírito humano, é que deixamos de viver na carne.

 
a) Através das revelações que recebemos do Espírito Santo.


O cristão, nesse tempo, precisa andar muito atento porque o Senhor está cumprindo a profecia de Isaías “o Senhor Deus me deu língua instruída, para saber a palavra que ampara o cansado. Ele me desperta todas as manhãs, desperta-me o ouvido, para que ouça como discípulo” (Is.50,4).

Não há dúvida de que estamos recebendo uma fresca compreensão na palavra neste tempo, porque o Espírito Santo está nos revelando “as coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam” (ICor.2:9), “quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas” (Ap.2:17).

O Espírito Santo está implantando no nosso espírito humano a lei do Espírito de vida e, desta forma, gerando em nós a vida de Deus através da palavra revelada “as palavras que Eu vos disse são espírito e vida” (Jo.6:63). A vida em nosso espírito humano é gerada através da palavra de Deus, por isso o Espírito Santo está nos levando a conhecer o Senhor (ICor.2:10-12).

 
b) Através da comunhão com pessoas espirituais.


As coisas espirituais devem ser faladas com quem é espiritual, ou seja, com quem tem vida no espírito humano, pois discerne a obra do Espírito Santo. O homem espiritual deve procurar pessoas espirituais para conversar sobre as revelações e manifestações do Espírito, até mesmo para crescer nesta dimensão “disto também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as espirituais” (ICo.2:13).

O apóstolo Paulo nos ensina que há pessoas dentro do corpo de Cristo que não podem falar sobre coisas espirituais porque são carnais “eu, irmãos, não vos pude falar com as espirituais, mas com as carnais, como a meninos em Cristo” (ICor.3:1).
 Há pessoas que vivem no corpo de Cristo durante todo o tempo na dimensão natural ou carnal e vão morrer neste nível.

Quantos líderes de igrejas e denominações conhecemos que resistem à obra do Espírito Santo? São muitos, no entanto, são homens naturais ou carnais conduzindo pessoas na dimensão natural “ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, pois lhe parecem loucura, e não podem entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente “ (ICor.2:14).
 
Ainda hoje, há muitos cristãos andando inchados, cheios de letra, conhecimento humano, mas muito pobres na vida espiritual “a letra mata” (IICor.3:6). A compreensão meramente intelectual não gera vida no espírito humano, mas na carne, por isso não há efetiva transformação na vida.

O apóstolo Paulo não aferia a vida espiritual de um homem pelo seu conhecimento intelectual, mas através do poder que operava nele “mas em breve irei visitar-vos, se o Senhor quiser, e então conhecerei, não as palavras dos que andam inchados, mas o poder. Pois o Reino de Deus não consiste em palavras, mas em poder” (ICor.4:19-20).

É o Espírito Santo quem vivifica o nosso espírito humano (IICor.3:6) a fim de manifestar o Seu poder através de nós (IICor.3:8) e, desta forma, seremos as testemunhas vivas de Jesus por toda a terra (At.8).


c) Através da manifestação do poder do Espírito Santo.

Ainda hoje, há muitos cristãos andando inchados, cheios de letra, conhecimento humano, mas muito pobres na vida espiritual “a letra mata” (IICor.3:6).

A compreensão meramente intelectual não gera vida no espírito humano, mas na carne, por isso não há efetiva transformação na vida. O apóstolo Paulo não aferia a vida espiritual de um homem pelo seu conhecimento intelectual, mas através do poder que operava nele “mas em breve irei visitar-vos, se o Senhor quiser, e então conhecerei, não as palavras dos que andam inchados, mas o poder. Pois o Reino de Deus não consiste em palavras, mas em poder” (ICor.4:19-20).

É o Espírito Santo quem vivifica o nosso espírito humano (IICor.3:6) a fim de manifestar o Seu poder através de nós (IICor.3:8) e, desta forma, seremos as testemunhas vivas de Jesus por toda a terra (At.8).

 
d) Através da compreensão que somos um espírito com o Senhor.


Quando experimentamos o novo nascimento, na verdade nos unimos ao Senhor em uma aliança eterna, pois a vida de Deus começa a ser gerada em nosso espírito humano “mas o que se une ao Senhor é um espírito com ele” (ICor.6:17).

Esta relação será tão estreita que o nosso espírito se fundirá com o Espírito Santo tornando-se um e, desta forma, passaremos a ter a mente de Cristo “mas nós temos a mente de Cristo” (ICor.2:16). Por meio desta relação espiritual Deus vive na terra através das nossas vidas.

Desenvolva a vida no espírito estando atento às revelações que o Espírito Santo vem dando ao seu próprio espírito, mas receba o que Ele tem dado aos outros e comece a manifestar o Seu poder, pois somos um espírito com o Senhor.
 

Desenvolvendo a vida no espírito humano II
 
Quando falamos sobre a necessidade de crescer na dimensão da vida no espírito humano, é mister compreender que não alcançaremos este nível por um mero convencimento intelectual “não nos tornemos vencidos”(Gl.5:26a).

Por mais lógico ou claro que seja o ensino, não afetará o nosso modo vivente, pois recebemos apenas informações, letra em nossa mente e continuamos vivendo do mesmo modo - “irritando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros” (Gl.5:26b). Essa é a prova clara que o ensino não afetou o nosso espírito humano, mas somente a alma vivente ou a carne.

É importante compreender que a vida de Deus é gerada pelo Espírito Santo no nosso espírito humano, no entanto, isto não ocorre por uma ação isolada Dele. É necessário que haja da nossa parte uma disposição para receber esse nível de vida que o Espírito Santo deseja desenvolver no nosso interior - “Digo, porém: Andai no Espírito, e não satisfareis à concupiscência da carne” (Gl.5:16). O Espírito Santo nos revela o caminho, mas o andar nele é uma decisão nossa.

Toda pessoa que já experimentou a graça de Jesus em sua vida precisa desenvolver a vida de Deus no seu espírito humano através de uma relação pessoal com o Espírito Santo “se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito” (Gl.5:25).

Quando o Espírito Santo habita em nós, devemos deixá-Lo afetar as nossas vidas com as revelações da Palavra de Deus, pois o nosso espírito humano se renova a cada dia por causa dessas revelações - “o interior, contudo, se renova de dia em dia” (IICor.4:16b).

A vida no espírito vai se processando a medida em que recebemos novo conhecimento da palavra “e vos renoveis no espírito do vosso entendimento; e vos revistais do novo homem...” (Ef.4:23-24). É preciso entender que a autêntica vitória na vida cristã só ocorre quando estamos fortalecidos no nosso espírito humano (Ef.3:16).

Enquanto o espírito humano não receber a vida de Deus que o Espírito Santo quer gerar em nós, a autêntica vitória de Jesus não será uma realidade em nossa vida. Por esta razão, é de vital importância crescermos nesta dimensão.
 
 
a) Mantendo comunhão com o Espírito Santo.


O Espírito Santo é uma Pessoa: a) Ele perscruta as profundezas de Deus (ICor.2:10); b) Ele fala (Jo.15:26; Ap.2:7); Ele intercede (Rm.8:26); d) Ele ensina (Jo.14:26; 16:12-14; Ne.9:20); e) Ele guia e conduz (Rm.8:14; At.16:6-7); f) Ele chama homens e os comissiona (At.13:2; 20:28).

A maior arma que satanás usou contra a Igreja de Jesus, foi ter conseguido cegar os olhos espirituais dos homens de Deus (IICor.4:4) ao ponto deles não verem o Espírito Santo como uma Pessoa que está sobre a sua vida.

O prejuízo que essa cegueira produziu é irreparável, por esta razão os crentes têm se tornado escravos do pecado e a igreja enfraquecida. Este é um tempo novo na vida da Igreja de Jesus e os nossos olhos espirituais estão sendo abertos a fim de que a comunhão com o Espírito Santo seja restabelecida, assim como na época dos apóstolos - “... e a comunhão do Espírito Santo seja com todos vós” (IICor.13:14).

É mister entender que somente através do restabelecimento desta comunhão é que o Espírito Santo assumirá o governo sobre a nossa vida e, desta forma, estaremos cheios da graça de Deus.

É muito importante ter comunhão com o Espírito Santo, pois Ele veio para ser o nosso guia “o Espírito da verdade, vos guiará em toda a verdade” (Jo.16:13). É Ele quem nos fará conhecer a Deus - “não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido”(Jo.16:13) e Ele nos revelará o futuro - “e vos anunciará o que há de vir” (Jo.16:13).

Somente através da comunhão com o Espírito é que conheceremos a Deus e andaremos em um caminho seguro sem a menor preocupação com o futuro. Todo cristão deve procurar crescer nesta dimensão.

 
b) Orando no Espírito Santo.


Orar no Espírito Santo é um ensino apostólico- “lembrai-vos das palavras que foram preditas pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo”(Jd.17). Os apóstolos experimentaram essa dimensão de orar no Espírito Santo no dia de Pentecostes “e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem” (At 2:4).

Orar no Espírito Santo, não é o mesmo que orar no nosso idioma natural, mas orar em uma língua concedida pelo Espírito Santo, isto é, uma língua sobrenatural. Paulo chama de língua dos anjos (ICor.13:1).

Judas que também era um apóstolo (Lc.6:16), no Pentecostes viveu a experiência de orar em línguas concedidas pelo Espírito Santo. Na sua carta nos revela que orar no Espírito Santo produz edificação, crescimento “edificando-vos sobre a vossa santíssima fé, orando no Espírito Santo” (Jd.20). É assim que a vida de Deus é gerada em nosso espírito humano e desta forma, passamos a conhecer aqueles que não são do Senhor (Jd.18:21).

O cristão que deseja crescer em Deus precisa compreender que orar no Espírito Santo é de fundamental importância para o seu desenvolvimento espiritual. Por isso deve separar diariamente um tempo para orar em línguas. Uma das razões pelas quais o apóstolo Paulo recebeu muitas revelações de Deus era porque orava em línguas (ICor.12:4-7,12).

Quando oramos em línguas estamos edificando o nosso edifício espiritual em Deus (ICor.3:9; 14:2-4), pois orar em línguas é orar no nosso espírito humano com as línguas que o Espírito Santo nos concede (ICor.14:14). É mister entender que quando oramos em línguas, o Espírito Santo fala ao nosso espírito produzindo a vida de Deus, bem como, ainda traz a Sua presença a nós.

A maneira mais eficaz de manter comunhão com o Espírito Santo é quando nos separamos para orar em línguas,  pois este tempo a sós com Ele nos propiciará plenas condições de ouvir a Sua voz e recebermos a Sua orientação. Peça-Lhe que venha para gerar a vida de Deus em você e torne-se um espírito com Ele.
 

Desenvolvendo a vida no espírito humano III

Quando Jesus esteve neste mundo, vivendo no corpo da Sua carne aos 30 anos, ainda não havia iniciado o Seu ministério porque não tinha sido cheio do Espírito Santo, ou seja, a vida de Deus não havia sido plenamente gerada no seu espírito humano, o que ocorreu no dia do Seu batismo - “assim que Jesus foi batizado, saiu logo da água, nesse instante abriram-se-lhe os céus; e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e pousando sobre Ele” (Mt.3,16).

Na verdade, o batismo de Jesus foi duplo, nas águas e no Espírito Santo, neste momento a vida de Deus foi plenamente gerada em Jesus de Nazaré, no homem. Logo após o Espírito Santo ter vindo sobre a Sua vida, O levou para vencer a satanás no corpo da carne no deserto (Mt.4:1-11). É necessário entender que ninguém pode andar em vitória se não receber em seu espírito humano a vida de Deus a exemplo de Jesus.

Quando Jesus principiou o Seu ministério público chamou para segui-Lo doze homens que seriam seus discípulos (Mt.4:18-22; 9:9-37; 10:1-4), no entanto, os discípulos não passaram pela mesma experiência de Jesus no Jordão, o Espírito Santo não veio sobre suas vidas, por isso, seguiram a Jesus por três anos na dimensão da carne, alma ou homem natural. Assim, este período foi de muita inconstância, não obstante, estivessem aprendendo acerca do reino de Deus (Mt.10:11-1), bem como, os apóstolos não tinham condições de viver na dimensão do reino porque ainda estavam vivendo debaixo da lei do pecado que opera na carne (Rm.7:25).

É preciso entender que, hoje, nós desfrutamos de maior privilégio do que os apóstolos, pois eles viveram no período de transição, Jesus tinha vindo para cumprir a lei e estabelecer a nova aliança, o pacto da graça (Hb.8:1-6; 9:15). Devemos compreender que Jesus veio trazer os fundamentos da nova aliança (Hb.10:19-23), no entanto, só foi estabelecida com a vinda do Espírito Santo para habitar conosco e em nós e, desta forma, gerar a vida de Deus em nosso espírito humano.

É preciso entender que a vida de Deus não é gerada em um ato mas,progressivamente, os apóstolos são os maiores exemplos dessa verdade. no espírito humano.
 
a) Através da mortificação da carne.


1. Quando vivemos na dimensão da carne ou do natural, nem mesmo andando com Jesus conseguimos crer em milagres. Os discípulos estavam andando com Jesus e vendo milagres que Ele fazia (Mt.14:14), mas mesmo assim continuavam vivendo no natural, pois, percebendo que já era tarde, chamaram Jesus e procuraram uma solução natural para resolver o problema da alimentação para a multidão (Mt.14:15). No entanto, Jesus lhes disse: “não é preciso que se retirem. Dai-lhes vós de comer” (Mt.14:16).

O que você faria se Jesus lhe mandasse operar um milagre? Dai-lhes vós de comer. Uma multidão de cinco mil homens (Mt.14:21), apenas cinco pães e dois peixes (Mt.14:17). Você lhe daria essa resposta: “como posso alimentar essa multidão com apenas cinco pães e dois peixes?” Esta é a resposta lógica de quem está vivendo no natural, pois, na verdade, esta era a realidade dos Seus discípulos. Mediante a incapacidade deles, Jesus operou o milagre para alimentar a multidão (Mt.14:18:20).

2. Quando vivemos na carne, não temos condições de conhecer Jesus, pois os Seus feitos são estranhos à nossa realidade -  “os discípulos, vendo-O caminhar por sobre o mar, assustaram-se, dizendo: é um fantasma” (Mt.14:26) - muito embora Jesus tivesse acabado de alimentar uma multidão com a ajuda deles e mesmo o Senhor dizendo que era Ele, ainda assim, os discípulos duvidaram (Mt.14:27).

Por isso, Pedro, como líder, pediu para ir ter com Ele por sobre as águas (Mt.14:28). Jesus mandou que viesse (Mt.14:29), no entanto, como a sua fé era pequena, quase morreu, mas Jesus o salvou (Mt.14:30-32). Quando se vive na carne, andar sobre a terra firme já é perigoso, quanto mais sobre as águas!

3. O homem natural só consegue descobrir a sua condição quando experimenta um grande fracasso. Não obstante os discípulos já a três anos seguiam Jesus, e o Senhor lhes revelou que nenhum deles estava apto para continuar a obra (Mt.26:31), no entanto, Pedro ratificou que jamais O abandonaria (Mt.26:33).

Jesus afirma que eles O negariam (Mt.26:34), mas todos declararam que estavam dispostos a morrer por Ele (Mt.26:35), o que não ocorreu (Mt.26:69-75). Este fato fez com  que eles se encontrassem com o fracasso e, desta forma, eles se quebrantaram e o Senhor começou a gerar vida neles a fim de usá-los em Sua obra.

 
b) Recebendo a vida de Cristo no espírito humano.


1. Jesus disse aos discípulos que o Espírito Santo viria para testemunhar Dele - “Ele testificará de Mim” (Jo.15:26) - o Paráclito não se comunica com a carne, mas com o nosso espírito humano (Rm.8:16). 

É mister entender que o Espírito Santo veio da parte do Pai (Jo.15:26) com um propósito muito definido: guiar as nossas vidas (Jo.16:13). Portanto, qualquer pessoa que deseja viver a vida de Deus, necessita se render a direção do Espírito Santo a fim de não errar a visão.

2. O Espírito Santo está sobre as nossas vidas (Ef.1:14) a fim de gerar em nosso espírito humano a vida de Cristo (Gl.2:20). Por isso é mister crescer nesta comunhão, pois da mesma forma que, no batismo de Jesus, o Espírito de Deus veio sobre Ele (Mt.3:16), da mesma maneira o Espírito Santo também veio com o propósito de gerar a vida de Cristo em nós, a fim de que o Senhor viva através de nós, pois assim testificaremos Dele (Jo.15:27).

3. Todo cristão precisa ter consciência que o Espírito Santo veio para gerar a vida de Cristo em seu espírito humano e, desta forma, o Senhor se utilizará de sua vida para tocar as nações. Assim Ele fez através dos apóstolos que, por um tempo viveram na carne, mas o Espírito Santo gerou a vida de Cristo neles (At 16:7) e o mundo da época foi impactado pelo poder de Deus através de suas vidas (At 4:33; 5:12-16; 18:20; 29:32).

Este é um tempo novo quando mais uma vez o Espírito Santo está se movendo sobre as nossas vidas assim, peça que Ele lhe mude radicalmente e refaça a sua aliança de comunhão e serviço a Deus. Aproveite este tempo de graça e aja rápido.
 
 
                                                                           Gutemberg L Braga
                                                                          Ministério Apostólico




Veja o estudo completo no link:

http://flaviopolicarpo.blogspot.com.br/2011/10/vida-no-espirito-humano.html

B.V.
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
A vida no espírito humano !!!
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Espírito peca?
» O Propósito Dos Dons Do Espírito Santo
» "O grande e imenso amor de Deus, a graça de Jesus Cristo, Seu filho, e as doces consolações do Espírito Santo, sejam para com todos aqueles que Nele crê, não só hoje, mas para todo sempre." E em confirmação a igreja diz: "Amém!"
» A Letra Mata, mas o Espírito Vivifica
» Arrebatamento em espírito

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
SEMEADORES DA PALAVRA DE DEUS - A PORTA DE DEUS PARA A SALVAÇÃO. :: FÓRUM ESTUDOS BÍBLICOS-
Ir para: